Você está em:

Primavera, tempo de flores e recomeços

​22 de setembro. Príamo e Vera são dois habitantes de uma metrópole agitada, moderna, industrial e congestionada do maior país tropical do mundo, o Brasil. Os dois, ao contrário da maioria dos homens e mulheres que moram nessas cidades, estão felizes com a nova estação do ano que começa. Estão felizes com o início da estação que, ao longo da história, é celebrada como "a bela estação das flores, a Primavera!".

A maioria das pessoas que moram nas grandes cidades não tem tempo para se preocupar com o início de uma estação do ano. Suas vidas e seus trabalhos não são mais tão ligados diretamente às alterações e mudanças da natureza, quando da passagem de uma estação do ano para outra. No passado, quase toda a humanidade vivia no campo e dependia da agricultura e da pecuária para sobreviver. O conhecimento das estações era, então, essencial, pois os períodos de chuva, de estiagem, da força ou fraqueza da luz do sol, do avanço ou do recuo dos dias quentes ou frios, a presença maior ou menor de insetos e flores no ambiente, podiam anunciar um período de crises e de preocupações ou de fartura e de alegrias.

Ao contrário de Príamo e Vera, inúmeros cidadãos urbanos brasileiros, nos dias de hoje, têm outras preocupações que os fazem se esquecer da primavera: não se atrasar, cumprir as metas do trabalho, completar aquela atividade de estudo, retirar dinheiro do banco, comprar coisas para casa etc. Como a maior parte do Brasil se encontra na zona tropical do Planeta, dependendo da região do país, a mudança do inverno para a primavera é muito sutil e branda, uma mudança suave como o perfume de uma flor: os dias vão ficando lentamente mais iluminados, a temperatura média sobe um pouco mais, com dias estranhamente bem mais quentes do que antes (a primavera das terras tropicais são bem quentes) e o sol vai mudando de direção no alto do céu.

Sim, o sol muda sua posição e a sensação é que ele vai ficando mais forte: no dia 22 de setembro temos um equinócio, que é o dia em que os raios solares incidem mais diretamente sobre a linha do equador. A partir desse dia, no hemisfério sul, inicia a primavera, com os dias ficando cada vez maiores do que as noites, nos preparando para o verão que vai chegar quatro meses depois.

Mas Príamo e Vera são diferentes. Eles fazem questão de comemorar o início tímido da primavera tropical da maior parte do Brasil, pois a primavera, desde os tempos mais antigos, é revestida de um significado todo especial: nessa estação, a natureza parece insistir em uma renovação, celebrando a vida com novas cores e luzes, novas flores e filhotes. A natureza, do seu jeito, nos ensina sobre a esperança cristã que todos os homens e mulheres do mundo devem ter por uma vida mais iluminada e alegre. Que nós também possamos, como Príamo e Vera, celebrar, do nosso jeito, essa nova primavera.

Antônio Luiz Gonçalves do Nascimento

Coordenador de Área de Geografia do Colégio Santa Maria