Você está em:

Entorpecentes: um debate atual

O Colégio Santa Maria Pampulha, no dia 11 de março, recebeu as visitas do psicólogo João Francisco de Souza Duarte, e dos doutores Jorge Tobias de Souza e Carmen Lúcia Mariz de Macedo, para um debate sobre entorpecentes, com os pais de alunos do 9.º Ano/EF.

Promotor de Justiça, Coordenador da Coordenadoria de Combate e Repressão ao Tráfico Ilícito de Entorpecentes, doutor Jorge Tobias de Souza falou sobre a importância da não liberação do uso de drogas consideradas ilícitas (maconha, cocaína, crack, etc.),da repressão ao tráfico de rogas e sobre a adoção de medidas específicas no combate ao uso da droga.

A doutora Carmen Lúcia Mariz de Macedo, graduada em Direito e Letras, é servidora efetiva da Coordenadoria de Combate e Repressão do Tráfico Ilícito de Entorpecentes, do Ministério Público do Estado de Minas Gerais. Ela conversou com os presentes sobre o primeiro contato do adolescente com as drogas, licitas ou não. Mostrou que o vício pode se iniciar no primeiro contato com a droga e que cabe aos pais servirem de exemplo para seus filhos.

Graduado em Psicologia pela Fumec, João Francisco, que é especialista em Administração de Recursos Humanos e em Dependência Química, além de conselheiro junto ao Conselho Municipal Antidrogas de Lagoa Santa e diretor responsável da Federação de Amor Exigente (FEAE), em Belho Horizonte, falou da importância da família no combate ao uso de drogas.

"Acho importante trabalhar o tema das drogas, para esclarecer aos pais a melhor forma de trabalhar o assunto em casa. A escola faz um bom trabalho em relação a este assunto", disse Cintia Santana de Oliveira, mãe da aluna Lívia Santana Seixas de Oliveira, do  9.º Ano /EF, turma FC.

 

DSC09939.JPGDSC09948.JPGDSC09951.JPG